O quadro da Educação Especial em Angola

O Instituto Superior de Ciências de Educação de Benguela, ISCED, da Universidade Katyavala Bwila juntou em workshop recentemente docentes e discentes, com objectivo de reflectir sobre o quadro da educação especial em Angola.
O evento, testemunhado pelo Magnífico Reitor da Universidade Katyavala Bwila, Prof. Dr. Albano Ferreira, decorreu no Complexo Universitário da Cambanda e foi marcado pela exposição de variadíssimos temas em que os prelectores, recorrendo a conhecimentos técnico-científicos, exprimiram os seus argumentos de razão para sustentar as teses que apresentavam a um auditório bastante sedento de conhecimentos.
O Magnífico Reitor da Universidade Katyavala Bwila, Prof. Dr. Albano Ferreira, salientou que o ISCED/Benguela é pioneira em Angola na abordagem da educação especial. Por essa razão, manifesta o desejo de a instituição assumir-se numa referência nacional neste quesito. “Temos aprovado um mestrado em educação especial. Significa que podemos começar pós-graduação em educação especial”, elucidou o responsável, para logo a seguir sublinhar que o mais importante é que o aspecto central de educação especial, que é a inclusão e a integração, “obriga-nos a ter uma interacção e um compromisso muito grande com os nossos parceiros interessados, portanto um deles é a escola de Educação Especial de Benguela”, considerou.
Entre as temáticas seleccionadas pela organização do certame, o destaque recaí para o “O papel do educador especial na reabilitação de afecções neurológicas”, presidida pela Professora Doutora Arnaldina Rebeca Sateleia Moisés; “A preparação do docente do ensino secundário em Angola para atenção educativa aos estudantes cegos”, apresentada pela Professora Doutora Kátila Honrado.
Durante as suas apresentações, as prelectoras sublinharam a importância dos seus temas para a vida da sociedade e da realização do evento, sem desprimor para o papel central desempenhado pelo educador, enquanto factor essencial no processo ensino e aprendizagem.
O Vice-Decano para Área Académica, Dr. Ezequiel Afonso, destacou a importância do evento, a julgar pela necessidade de inclusão social, tendo como ponto de partida a ideia de que “somos todos iguais e temos, por isso, os mesmos direitos”, considerou.
O responsável - a quem coube discursar na sessão de abertura em nome Decana do ISCED, Professora Doutora Maria da Conceição Barbosa - asseverou, contudo, que a realização do certame é, de modo geral, um claro indicador da seriedade com que o ISCED encara a questão das necessidades educativas especiais “é a primeira instituição em Angola com o curso ligado às necessidades educativas especiais, propriamente a educação especial”, gabou-se o académico.