Letícia Mateus, da UKB, vence Prémio Nova Gazeta

Letícia Assemel Correia Mateus, 21 anos de idade, é uma jovem que soube dignificar a marca "UKB", deixando, neste sentido, a comunidade académica bastante orgulhosa dela. A estudante da Faculdade de Economia venceu o prémio NOVA GAZETA edição 2017, na categoria de Economia e Gestão, com uma destacada nota de 18.4 valores. É um produto da Universidade Katyavala Bwila formada para fazer face ao “exigente” mercado. A província agradece e a Universidade se orgulha por esta proeza.
Por essa razão é que o LER UKB decidiu manter um “dedo” de conversa com a nossa campeã. Durante a entrevista, Letícia Mateus revelou-se numa pessoa bastante humildade, demonstrando segurança e propriedade nas questões criteriosamente seleccionadas e consequentemente colocadas por este site. Desde já, convidamo-lo (a) a acompanhar a pontual e necessária conversa que se segue.
LERUKB – Letícia, obrigado por ter acedido ao nosso convite. O que representou para si participar e consequentemente ganhar o prémio Nova Gazeta, categoria de Economia e Gestão?
L.A.C.M- Sendo única filha de sua mãe, a minha procurou educar-me de forma precisa e concisa de a fim de conseguir alcançar os melhores patamares. Sendo a vencedora do prémio Nova Gazeta, trouxe um impacto muito grande na minha vida como estudante, porque pude perceber a valorização que há para os estudantes que se empenham. Houve um incentivo para continuar a progredir, prosseguir, pese embora esta não é (seja) a única ocupação, podemos ainda assim atingir a nossa meta como formados.
LERUKB – Sente que esta distinção teve/tem um impacto positivo para a imagem da UKB?
L.A.C.M – Sim, com certeza. Porque os meus professores, os meus colegas e os funcionários da instituição, conforme eu disse na gala de premiação, eles influenciaram, de forma directa, para eu conseguir ganhar tal prémio. Se não me tivessem formado do jeito que me formaram, eu não estaria até ali, porque nem tudo dependeu de mim, foram graças aos seus esforços, seus empenhos para eu conseguir. E me mostraram realmente o que é ser contabilista.
LERUKB - Como é que encara esse prémio para sua carreira estudantil?
L.A.C.M- O mundo todo agora olha para nós (risos) …, parabenizando. Somos o centro de atenção por algum momento. Para a minha carreira será que nem uma alavanca, um passo super dado, porque será muito fácil, posso assim dizer, ingressar no mercado de trabalho. Porque as pessoas, principalmente os empresários, estão à procura de qualidade. Quando somos mostrados para a nível nacional, há uma imagem diferente e saberão onde encontrar trabalhadores com qualidade.
LERUKB - Como é que olha para os outros concorrentes ao prémio? Depois de ter tomado conhecimento das potencialidades de cada concorrente, nutriu a esperança de que estaria entre os melhores ou que seria efectivamente a melhor entre tantos?
L.A.C.M- Eles eram capazes, tinham excelentes qualidades. Foi um momento muito bom estar no meio deles, por saber que estou com os melhores a nível nacional. Ser seleccionada foi gratificante, porque poderia ter pessoas com médias superior à minha, pelas qualidades que eles têm, e isso foi algo fora do normal para mim.
Mas, diz-nos cá uma coisa, em algum momento veio-lhe à alma de que se sagraria vencedora?
L.A.C.M- Sim, (risos) porque até mesmo para outras escolas, outras universidades, dizem que, para esta categoria, é sempre a Universidade Katyavala Bwila. E vêm assim alguns pensamentos “talvez será meu”, se não for… (Risos).
LERUKB - Onde é que você acha que esteja o segredo de vitórias consecutivas, nesta categoria, pelos estudantes da UKB, tal como sublinhou?
L.A.C.M- É a qualidade dos funcionários, posso assim dizer, a qualidade dos nossos professores, aliado aos esforços dos alunos na Universidade. Mas, primo pela qualidade dos nossos professores (Suspiro).
LERUKB - Quando foi anunciado que Letícia Assemel Correia Mateus era a digna vencedora, o que lhe veio alma justamente naquele exacto momento?
L.A.C.M- Hum…Eu quase chorei… (risos), coração bateu, as pernas tremeram, parece que não conseguia andar (risos) …Foi algo que não dá para explicar, não consigo, não encontro palavras para poder explicar.
LERUKB - Foi gratificante?
L.A.C.M- Muito gratificante. Se desse voltaria a participar, só que já não dá (risos). Já terminei a Faculdade.
LERUKB - Acha que esse prémio pôde abrir portas para outras participações?
L.A.C.M- Com certeza, na certeza que sim. Caso tivesse mais oportunidade, com certeza participaria.
LERUKB - Qual é o sonho da Letícia, depois dessa grande vitória?
L.A.C.M- (Risos). Realizar os meus planos como filha: primeiro, satisfazer às necessidades da minha mãe; poder concluir efectivamente a minha graduação como Licenciada e, lá mais para frente, fazer o Mestrado mesmo.
LERUKB - No seu ponto de vista, prémios dessa natureza são salutares para o desenvolvimento académico e científico do país?
L.A.C.M- Sim, porque isso procura pesquisa. O estudante tem a tendência de procurar mais, para mais e se empenhar melhor ainda. Ao saber que, provavelmente será um candidato no meio de tantos a nível nacional e ganhar uma bolsa de estudo, é um incentivo enorme.
LERUKB- Para as pessoas, sobretudo para os estudantes como você, que viram a sua imagem estampada no jornal (Nova Gazeta), sente que terá criada uma “inveja positiva”, com argumento de que se ela “pode, eu também posso”?
L.A.C.M- Sim, ainda não tive a oportunidade de conversar plenamente com alguém por causa disso, mas receio que sim. Eu fui uma das pessoas incentivadas, em outros anos, quando eu via colegas meus lá (risos) e, então, eu acho que sim.
LERUKB - Assim como incentivaram-na…?
L.A.C.M- Sim, outros também sentiram-se incentivados (risos).
LERUKB – Para fecharmos esta conversa, o que gostaria de acrescer? Acha, por outro lado, que Prémios dessa natureza devem continuar?
L.A.C.M- Primeiro, para o director do Nova Gazeta é gratificante o trabalho que ele tem feito em procurar dar méritos aos estudantes e mostrar a nível mundial que Angola realmente tem trabalhadores competentes. Para os meus colegas, que o objectivo seja superar-se a si mesmo, não procurar superar os outros. Saberem que são capazes de mais, conseguem ir além daquilo que têm mostrado, conseguem ultrapassar a sua meta. Para os meus professores, que continuem nos ensinando, transmitindo as coisas que colherem mais ainda, a fim de que a qualificação de quadro na Universidade Katyavala Bwila possa ser superior ainda.
LERUKB - Conhece o Slogan da UKB?
L.A.C.M- Esqueci-me… (Risos)
LERUKB - “Na UKB, Juntos, Somos Capazes”
L.A.C.M- “Na UKB, Juntos, Somos Capazes” (Risos).
LERUKB - Obrigado
Perfil
Nome: Letícia Assemel Correia Mateus
Idade: 21 anos de idade
Filiação: Simão Mateus e de Maria Isabel Correia Victor
Hobby: Ler
Livro: Caminho a Cristo, de Elen White
Por: Constantino Eduardo